Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Infertilidade Masculina e Feminina

CAUSAS DA INFERTILIDADE
Os exames realizados no casal identificam as principais causas de infertilidade. Das causas de infertilidade, 30% são de causa masculina, 30% de causa feminina, 30% são de causa feminina e masculina e 10% de causas indeterminadas. Em 30% dos casos, ambos os membros do casal têm problemas. Após identificadas as causas, será proposto ao casal um plano de tratamento.
Dr. Sérgio dos Passos Ramos
>Causas da infertilidade feminina: 1. Distúrbios hormonais que impeçam ou dificultem o crescimento e a liberação do óvulo (ovulação) 2. Síndrome dos Ovários Policísticos 3. Problemas nas trompas ou tubas uterinas provocados por infecções, cirurgias ou Trompas Obstruídas; 4. Endometriose 5. Ligadura das trompas 6. Muco cervical que impede a passagem dos espermatozoides
>Causas da infertilidade masculina: 1. Diminuição do número de espermatozoides 2. Pouca mobilidade dos espermatozoides 3. Espermatozoides anormais 4. Ausência da produção de espermatozoides 5. Vasectomia 6. Dificuldades na relação sexual
PREVENÇÃO DA INFERTILIDADE
Dietas e desordens alimentares
Não parece que dietas bem balanceadas tenham um efeito benéfico sobre a fertilidade apesar de fazerem bem à saúde como um todo. No entanto, o excesso de exercícios e as desordens alimentares podem ser uma causa de infertilidade. É importante que doenças metabólicas como o diabetes e as desordens do colesterol sejam corrigidas em casais que estejam tentando filhos. Mulheres que desejam engravidar deveriam tomar quantidade suficiente de ácido fólico (400 mcg por dia ou 0,4 mg) para evitar malformações do tubo neural (sistema neurológico do bebê). Em homens com baixa contagem de espermatozoides, multivitaminas e sais minerais podem melhorar esse aspecto. Desordens alimentares como a bulimia e a anorexia durante muitos anos da vida da mulher podem ter impacto negativo na fertilidade. Nessas condições, mulheres não ovulam mesmo tendo menstruação normal. Nesses casos o tratamento da desordem alimentar deve preceder o tratamento da infertilidade. Pesquisas recentes mostram que dietas saudáveis podem melhorar a função dos ovários na síndrome dos ovários policísticos. O excesso de exercício é, também, uma causa importante de parada de ovulação com consequente infertilidade. Também no homem o excesso de exercícios pode ter ação sobre os espermatozoides. Outra causa importante de infertilidade que pode ser evitada pelos casais são as doenças sexualmente transmissíveis. Doença inflamatória pélvica, sífilis e gonorreia são causas de infertilidade. Sexo seguro durante toda a vida antes do casamento é uma prática que os todos jovens deveriam ter. O uso de camisinhas é altamente recomendável por todas as autoridades médicas como uma importante forma de evitar/prevenir a infertilidade causada por doenças sexualmente transmissíveis.
Idade
A fertilidade e as chances de tratamento da infertilidade diminuem com a idade. A fertilidade declina a partir de 35 anos.
Posição da relação sexual
Não parece ter influência a posição sexual no índice de sucessos de gravidez. Duchas vaginais depois da relação são sempre condenáveis tanto para mulheres que desejam engravidar como para as que não desejem.
Dias férteis
Um casal é fértil somente seis dias por mês. E muito fértil somente em menos dias. Se bem que isso não funcione quando se tenta evitar/prevenir uma gravidez; é importante para quem quer ficar grávida. Sinais externos como a temperatura basal, muco cervical e testes de LH (do inglês – Hormônio Luteinizante) na urina podem aumentar a chance de um casal encontrar sua data mais fértil durante o ciclo. Pesquisas recentes mostram que os dias mais férteis de um ciclo de 28 a 30 dias são o 12º 13° e 14º.
Temperatura do Testículo
A espermatogênese, formação dos espermatozoides, ocorre em temperatura abaixo da temperatura corporal. Em homens com baixa contagem de espermatozoides é importante evitar o uso de roupas apertadas, ficar sentado muito tempo ou trabalhar perto de fontes de muito calor. Em homens com espermograma normal não parece se tornar um problema significativo. Fonte: http://www.gineco.com.br/

sábado, 14 de abril de 2012

Infertilidade não impede de ter filhos

Conheça as causas da dificuldade para engravidar e algumas soluções...

A infertilidade é verificada quando um casal não alcança a gravidez desejada ao fim de um ano de vida sexual contínua, sem uso de métodos contraceptivos ou quando apresenta abortamentos de repetição.

A prevalência da infertilidade conjugal é de 15 a 20% na população em idade reprodutiva, sendo a taxa de infertilidade masculina similar à taxa de infertilidade feminina.

A infertilidade tem aumentado nos países industrializados devido ao adiamento da idade de concepção, à existência de múltiplos parceiros sexuais, aos hábitos sedentários e de consumo excessivo de gorduras, tabaco, álcool e drogas, bem como aos químicos utilizados nos produtos alimentares e aos liberados na atmosfera.

É importante que o casal com dificuldade para engravidar procure um médico especialista na área de medicina reprodutiva com a finalidade de investigar as causas e iniciar o tratamento mais adequado.

É importante que o casal com dificuldade para engravidar procure um médico especialista na área de medicina reprodutiva com a finalidade de investigar as causas
As principais causas da infertilidade são:

Síndrome dos Ovários Policísticos: apresenta alguns sinais e sintomas, tais como: obesidade, pilosidade aumentada, acne e irregularidade menstrual. O diagnóstico é feito através da anamnese e exame físico, devendo ser, posteriormente, confirmado por meio de ultrassom e avaliação hormonal.

Endometriose: caracteriza-se pela presença de focos de endométrio (epitélio que reveste a cavidade uterina) espalhados por várias regiões do corpo, sendo as mais freqüentes, os ovários, as tubas uterinas e a cavidade abdominal. A mulher pode apresentar disfunção ovulatória, além de fortes dores antes e durante a menstruação ou nas relações sexuais.

Obstrução Tubária: a obstrução da tuba uterina deve-se, geralmente, a uma infecção genital que pode ser assintomática.

Patologia Uterina: a presença de miomas, pólipos, endometrite, aderências do endométrio (sinéquias) e alterações do endométrio são causas de infertilidade.

Alterações do Espermograma: podem ser devidas às causas genéticas, ou após infecções genitais, alterações hormonais, varicocele, entre outros.

Antes da realização dos exames auxiliares, é obrigatório fazer um bom histórico clínico, pessoal e familiar, seguido de um exame físico completo. Em seguida, devem ser pedidos exames de diagnóstico para complementar a história clínica e o exame físico, os quais são obrigatórios e devem ser efetuados antes do início de qualquer tipo de tratamento.

Assim, temos alguns exames auxiliares de pesquisa básica:

Na mulher: avaliação hormonal e sorológica, histerossalpingografia, ultrassonografia pélvica e transvaginal, entre outros.
No homem: avaliação urológica, espermograma com cultura, avaliação hormonal e sorológica, entre outros. Uma vez indicado o tratamento, é necessário que o médico, juntamente com a paciente, escolha a melhor técnica indicada para aquele casal.
As principais técnicas de reprodução assistida são:

Indução da Ovulação: assegura o crescimento folicular e a ovulação espontânea através do uso de suplemento hormonal. Está indicado em casos de disfunção ligeira da ovulação.

Inseminação Intra-Uterina (IIU): técnica de baixa complexidade que consiste em depositar os espermatozóides previamente capacitados no interior do útero. Indicada para mulheres com ciclo menstrual irregular ou muco cervical incompetente. É necessário que as tubas uterinas estejam íntegras.

Fertilização In Vitro (FIV): técnica de alta complexidade, a mais utilizada pelos profissionais especializados em medicina reprodutiva. Consiste, primeiramente, em estimular a ovulação com medicamentos com a finalidade de se obter um maior número de óvulos. Quando estes atingem a maturidade ideal realiza-se uma punção. Em laboratório, os óvulos e espermatozóides são fertilizados, e de 3 a 5 dias depois, os embriões são transferidos para o útero materno.

Injeção Intra-Citoplasmática de Espermatozóide (ICSI): técnica no qual um único espermatozóide é introduzindo dentro do óvulo por meio de uma micropipeta acoplada ao microscópio. As etapas são iguais a Fertilização In Vitro clássica (indução, punção e transferência), porém esta técnica é utilizada em casos de fator masculino grave.

Ovodoação: nesta técnica, os gametas femininos ou óvulos de uma mulher (doadora) são doados à outra (receptora) para serem fertilizados pelo sêmen do marido da receptora ou esperma também doado. É indicada para mulheres que apresentem falência ovariana, ou seja, não estejam mais produzindo óvulos; mulheres de idade avançada que tiveram diminuição do seu potencial de fertilização; ou mulheres que sejam portadoras de genes determinantes de doenças severas.

Videolaparoscopia

"A cirurgia de Laparoscopia é diferente de uma mulher para outra. Cada uma de nós tem uma experiência diferente baseada em nossas expectativas e também por causa da extensão da cirurgia, da profundidade da cirurgia, do cirurgião, das enfermeiras, como nosso corpo responde a dor e outros tantos fatores. E tem mais, cada mulher se recupera diferente. Os médicos podem nos dizer que apenas poucos dias serão necessários para se recuperar de uma Laparoscopia. Mesmo assim, muitas de nós, levam semanas para uma total recuperação. Visão Geral da Cirurgia Esta cirurgia, usualmente, é feita sob anestesia geral no hospital. Geralmente uma pequena incisão será feita perto do seu umbigo e seu abdômem será cheio de gás CO2 (dióxido de carbono). O CO2 permite que o cirurgião tenha uma visão melhor dos orgãos internos. O cirurgião irá inserir um instrumento chamado laparoscópio através da incisão feita no seu umbigo. Duas outras incisões poderão ser feitas no seu abdômem para permitir a inserção de outros aparelhos cirúrgicos. Muitos cirurgiões colocam junto uma vídeocamêra com o laparoscópio para aumentar a visão, permitindo que a equipe médica veja o procedimento. Durante a Laparoscopia, o médico examina os orgãos pélvicos, procurando por óbvias e atípicas lesões de endometriose bem como endometriomas, aderências. Dependendo de sua história e seus sintomas, o médico pode procurar também por miomas ou outras anormalidades. Outros procedimentos, como uma histeroscopia (exame dentro do útero) podem ser feitos também. O diagnóstico e tratamento da Endometriose podem ser feitos durante o mesmo procedimento. Seu médico pode também remover as lesões e enviar ao laboratório para efetuar uma biópsia. Isto poderá detectar a presença da Endometriose. Poucos dias antes da cirurgia: Faça todas as compras, limpeza e qualquer trabalho de casa que você tenha que fazer antes do dia da cirurgia, pois a última coisa que você precisará se preocupar é acerca de quanta roupa tem para passar. Compre comida fácil de preparar ou cozinhe antecipadamente e congele para ter refeições já prontas. Compre absorventes íntimos caso venha a precisar. Desmarque todo compromisso, por no mínimo duas semanas para se permitir relaxar e dormir, você precisará descansar. Tenha certeza que seus amigos e familiares saibam que você precisará de ajuda por um poucos dias. Tenha a certeza de ter um estoque de remédios contra dor receitados por seu médico, apenas em caso de precisar tomá-los. Um dia antes da cirurgia: No dia anterior a cirurgia, faça refeições leves e saudáveis, beba muito líquido. Talvez não seja permitido comer ou beber após a meia-noite, então faça um pequeno lanche antes de dormir para prevenir a sensação de fome pela manhã. Preparação Intestinal O seu medico pode pedir uma prerparação intestinal na noite anterior a cirurgia. O processo varia, mas usualmente inclui uma dieta líquida e outras preparações para limpar todo o intestino. Não é um processo agradável, mas é necessário. Converse com seu medico para saber o que esperar. Quanto tempo você ficará no hospital ? As paciente de Laparoscopia geralmente saem no mesmo dia, mas se a sua cirugia tiver sido complexa ou profunda, você deverá passar a noite no hospital. Se tiver sido extirpado um pedaço do intestino você deverá ficar mais dias. É uma boa idéia, ir mentamente preparada para ficar pelo menos uma noite. Medo Quase todo mundo tem medo de cirurgia. Nós podemos nos preocupar com os riscos, a anestesia, a dor ou o que o cirurgião irá encontrar (ou não). Roupas Não se esqueça de usar roupas folgadas e roupa intíma (calcinha) que não aperte a linha do biquini ou o umbigo. Usar sapatos confortáveis facilitará a sua vida também. Leve seu próprio absorvente intímo, o qual for mais confortável para você, os dos hospitais podem ser pequenos ou grandes demais. Melhor ter o que você já usa e está acostumada. Leve chinelos, um roupão de banho, artigos de higiene pessoal. Leve um walkman para ouvir suas músicas favoritas ou algumas revistas para ler e manter sua mente ocupada enquanto espera. Após a Cirurgia Quando você acordar da anestesia você deverá estar com dor. Diga a enfermeira como está a sua dor para que possa ser medicada corretamente. A volta da anestesia geralmente nos faz ficar com muito frio, peça por cobertores se isto acontecer. Você provavelmente sentirá um desconforto na garganta por causa do tubo que é colocado em sua boca durante a cirurgia. Se os sintomas piorarem converse com a enfermeira e o médico. Você poderá ter náuseas: Infelizmente, náuseas e vômito no pós-operatório são comuns. Se esta é sua primeira experiência com uma cirurgia, ou simplesmente a primeira vez que você acorda “enjoada”, chame a enfermeira quando perceber que está assim o mais breve possível. Além disso, se você perceber que vai vomitar, tente chamar a atenção de alguém, eles irão te dar uma bacia e te ajudar a sentar se for preciso. Você se sentirá desconfortável: Quanto ? Ninguém podera dizer. Isso vai depender de quanto é a sua tolerância a dor, mas também do que exatamente foi feito durante o procedimento cirúrgico. Sua dor vai provavelmente limitar suas ações no abdômem. É possível que você tenha dor nos ombros: Isto acontece devido ao CO2 que ficou preso abaixo do seu diafragma. Esta irritação vai para os ombros, você poderá não sentir nada ou uma leve dor ou uma dor muito forte. A dor irá gradualmente diminuindo conforme o gás for sendo absorvido pelo seu corpo e consequentemente expelido. Isto pode demorar umas 48 horas. Você ficará inchada: O inchaço, após a cirurgia deverá ser esperado. Isto acontece devido ao CO2 que o cirurgião usou, mas isto faz parte do processo de recuperação. A dor varia, pois depende de quanto CO2, o médico tirou antes de fazer os pontos. Peça a eles para tirarem o máximo possível. Andar ajudará o seu organismo a se livrar do excesso de gás. Você poderá ter algum sangramento vaginal: Isto provavelmente será o equivalente a um fluxo menstrual leve. Prefira usar absorventes externos do que absorventes internos. Deverá acabar em poucos dias. Se o fluxo se tornar muito forte ou se você ficar preocupada com isto então cheque com seu médico. Remédio para dor: Seu médico deverá te dar alta e prescrever uma medicação com uma receita médica, ou liberar você sem receita médica, podendo usar algum medicamento sem necessidade de receita. Em ambos os casos, se o medicamento para dor não estiver aliviando a dor, entre em contato com ele e peça por um medicamento mais forte. Não há necessidade de sentir dor. Não há problema se você pedir, antes da cirurgia, afim de ficar preparada. Problemas intestinais: Constipação é comum após a Laparoscopia. Pontos: Muitos hospitais agora usam pontos que se dissolvem no organismo, mas às vezes, por alguma razão eles não se dissolvem. Se após 7-10 dias você ainda sentir os pontos incomodando ou apertando, visite o seu médico. Recuperação Pelos primeiro 2 ou 3 dias seguintes a cirurgia, muitas mulheres se sentem cansadas ou debilitadas. Durante este período, tenha alguém que possa ficar com você – um parente ou uma amiga. Nas primeiras 2 semanas após a cirurgia o seu médico pode pedir que você não dirija e nem tenha relação sexual, banho de banheira, ducha vaginal ou pratique natação. Não espere muito de você mesma nos primeiros dias. Você deverá se sentir cansada e precisará tirar muitas sonecas. Entretanto, se estiver apta para andar, ande. Isto ajudará você a se recuperar rapidamente. Passe as primeiras 24 horas descansando ou dormindo o máximo possível. Descanse na posição mais confortável. Colocar as pernas para cima com a ajuda de travesseiros poderá ajudar. Se precisar, peça ajuda para se sentar – os músculos do estômago estarão sensíveis e doloridos. Tenha um copo de água do seu lado com um canudo flexível ao alcance das mãos, pois assim você não terá que pedir ajuda a toda hora. Quando ligar para o médico? Se ocorrer uma hemorragia. Geralmente, quando um absorvente se encharca em 1 hora. Se o seu umbigo começar a avermelhar, ou ter alguma secreção. Se você tiver febre de 38 C ou mais alta. Se você sentir dores extremas no pós-operatório. Se você tiver algum sintoma o qual te faça sentir aflição ou agonia. A coisa mais importante é ir com calma, e não pedir demais de você mesma. Sua recuperação poderá ser mais fácil se você cuidar de você e não tentar fazer as coisas apressadamente. Primeira mesntruação após a cirurgia A experiência da primeira menstruação pode ser dramática. Se o seu fluxo for mais doloroso, longo ou mais do que o habitual, não entre em pânico. A recuperação interna leva tempo. Por isso o seu primeiro fluxo pode ser doloroso. No entanto converse com seu médico, se você está preocupada com as dores ou se a dor for muito severa. Converse com outras mulheres Conversar acerca da experiência de cada uma pode ser benéfica. A informação acaba sendo valiosa para todas e principalmente para aquelas que irão enfrentar a cirurgia pela primeira vez." Fonte: http://www.api.adm.br/smf4/index.php?topic=64.msg313#msg313

Saudades do que ainda não vivi

Estou com saudades de tudo que ainda não vivi, mas sonho realizar.... tanta saudade que dói o peito e chego até a chorar!!!! SAUDADE da alegria de descobrir e contar os meus positivos que ainda não aconteceram.... SAUDADE de carregar em meu ventre meus filhos, de senti-los crescendo... SAUDADE de carregar um barrigão e te-lo acariciado pelo homem que amo e será chamado por nossos filhos de PAI... SAUDADE de sentir a emoção de ter em meus braços filhos que EU SEI QUE DEUS VAI ENVIAR, mas ainda não os tenho aki... SAUDADE de amamentar, cuidar, zelar, amar, sentir tudo novo e tudo maravilhoso em meu coração infinitas vezes.... SAUDADE de educar, criar, aprender, crescer junto... SAUDADE de ouvir MAMÃE e PAPAI dos lábios mais lindos que já pude ver... SAUDADE de dizer: AQUELES / ESTES SÃO OS MEUS / NOSSOS FILHOS... SAUDADE de sentir orgulho de carregar em meus braços OS FILHOS QUE TANTO SONHO E LUTO PARA TE-LOS!!!!!! AI QUE SAUDADE DE VIVER TUDO ISSO, MAS COMO????? SE AINDA NÃO VIVI!!!!!!!!!! DOI TANTO PORQUE TANTO SONHO E DESEJO QUE PARECE QUE JÁ VIVI E QUERO REVIVER!!!!!! ME IMAGINO, ME VEJO, ME SINTO MÃE MESMO SEM AINDA NÃO SER!!!!!! SINTO TANTO QUE ME CORTA O CORAÇÃO SABER QUE TANTO QUERO, TANTO SONHO, TANTO ESPERO E AINDA HÁ QUEM TENHA SEUS FILHOS, MAS NÃO CUIDA, NÃO ZELA, NAO LIGA, ATÉ JOGA NO LIXO!!!!!!!!!! Como tenho que exercitar a paciencia no SENHOR sigo sentindo saudades do que ainda nem vivi... Mas sigo com a certeza de que VOU VIVER E VEREI O SONHO SE TRANSFORMAR EM REALIDADE... TEREI MEUS FILHOS EM NOME DE JESUS COMIGO, SAUDAVEIS, FELIZES, AMADOS... CRESCENDO NOS CAMINHOS DE JESUS !!!!!! AMÉM.... >>Mariana Gomes dos Reis Toledo